O que os brasileiros não sabem sobre Dante Gebel, o pastor celebridade

Pastor Dante Gebel também apresenta um talk show

Um argentino que percorreu um caminho diferente de outros líderes espirituais, conseguindo transitar entre o mundo secular e o meio evangélico. Assim é Dante Gebel, radicado nos Estados Unidos, onde atua como pastor na Igreja River-Church e ainda apresenta um programa de entrevistas com celebridades em canais como a TV Azteca.

Dante Gebel também é considerado um pastor celebridade e influencer nas redes sociais, onde tem mais de três milhões de seguidores. Ele sempre aparece nos noticiários envolvidos em temas polêmicos por não esconder sua opinião sobre alguns assuntos, em especial os que tratam de religião e prosperidade.

Respeito por evangélicos e pessoas sem religião , o pastor Dante Gebel é um nome que começa a ser conhecido também no Brasil, mas existem muitas coisas sobre ele que os brasileiros não sabem.

Ligação com o Papa Francisco

Uma declaração do pastor Dante Gebel gerou uma dúvida entre os evangélicos. Ele apóia o Papa Francisco?

Não, mas ele declarou que o chefe da Igreja Católica não está lá por acaso, porque todos os governantes têm permissão de Deus. Se eles são bons ou ruins, isso será julgado um dia.

Cobrar por conferências

Sim, Dante Gebel diz que cobra por conferências porque ele pretende treinar líderes, mas sua pregação é totalmente gratuita e que, além do serviço religioso na igreja, há muitas pregações disponíveis na internet.

Programa que não é cristão

Ao contrário de muitos líderes evangélicos, Dante Gebel apresenta um programa voltado para o mundo secular. É o Dante Night Show, onde ele entrevista personalidades de filmes, TV e música. Ele disse que isso não é ruim, porque é um cristão conduzindo um programa com valores e princípios de um cristão.

Apoio ao ecumenismo

Muitos já comentaram que Dante Gebel é ecumênico porque está sempre em lugares diferentes, mas ele disse que as pessoas falam em tom de insulto e sem conhecer o significado da palavra ecumenismo. Segundo ele, a questão não é rotular, mas fazer a vontade de Deus. Gebel disse que iria a qualquer lugar que fosse chamado para pregar a palavra de Jesus.