Maurício Mayorga participa do Festival Internacional Artes Sem Fronteiras pela Paz na Colômbia

Artista colombiano Maurício Mayorga
Artista colombiano Maurício Mayorga

Participando de várias atividades culturais e artísticas nos últimos dias na Colômbia, o artista colombiano Maurício Mayorga concentrou seus trabalhos em temas como instalações em torno da paz e das ilhas de plástico, pintura no mar e palavra em relação a esses temas.

Ele foi um dos ilustres convidados da segunda edição do Festival Internacional Artes Sem Fronteiras pela Paz na Colômbia, realizado em Pitalito de 23 a 27 de setembro.

PAZ NA VENEZUELA

O símbolo da paz, realizado com 20.000 cédulas da Venezuela, comprados durante 2 anos por imigrantes venezuelanos, representa a condição atual (como nunca antes) de que a paz na Colômbia está totalmente relacionada à paz na Venezuela.

“Devido às condições internas da Venezuela, a paz de nossos irmãos venezuelanos é complicada e entra em colapso com a queda da moeda, como seus sonhos, afetando o bem-estar físico (moradia, alimentação, saúde etc.) e emocional, gerando caos, deslocamento para a Colômbia. Também fizemos uma reflexão sobre o paradigma do valor real que o Bolivar possuía, o valor real do papel e suprimentos de segurança e o valor atual nulo”, disse Maurício Mayorga.

ILHA DE PLÁSTICO

Também houve a intervenção coletiva de crianças da Instituição Educacional WINIPEG realizando trabalhos com arte no chão com tampas plásticas de garrafas de refrigerante e similares, figuras definidas por elas. Dissertação prévia (Word) em torno da instalação da Venezuela em paz. “Falamos sobre a relação entre paz e lixo e seus efeitos nocivos no mar que afetam toda a nossa cadeia alimentar e a ilha de plástico que foi apresentada em Puerto Colômbia no departamento do Atlântico, em referência à foz do rio Magdalena que nasce a poucos quilômetros de Pitalito. Convite para reciclar em suas casas e ser porta-vozes desta mensagem”, disse o artista colombiano Maurício Mayorga.

PARTICIPAÇÃO NO TRIBUTO MURAL DA PAZ NA COLÔMBIA, NO CENTRO CULTURAL DE PITALITO

O artista esteve ancorando o fundo do mural com azuis e verdes simulando o mar, e incorporando símbolos de quadros concêntricos, representação do universo em várias culturas indígenas, para quem o mar e a água são elementos sagrados.

PALAVRA NA ABERTURA DO FESTIVAL E NA CONVERSATÓRIA NA UNIVERSIDADE SURCOLOMBIANA “PERDÃO E PAZ É UMA DECISÃO”

No evento, Mayorga abordou a questão levantada com os filhos do WINIPEG e convidou os participantes a avaliar a implementação da educação em reciclagem desde o primeiro ano da escola, em todas as instituições de ensino do município, criando um modelo a ser divulgado nacional e mundialmente através das Nações Unidas (proposta apresentada em 2011) e do Centro de Informações das Nações Unidas em Bogotá UNIC (Colômbia, Equador e Venezuela)

“Documento feito em agradecimento a Cesar Rincón, Milton Grillo, Ernesto Ríos, Vilma Chavarro, Olaff Crown, Manuel Tiberio Bermúdez, Guillermo Martín, Instituição educacional de Winipeg a todas as pessoas que, de uma maneira ou de outra, eram essenciais para que pudessem ser realizadas Helene Papper, diretora da UNIC, pela garantia recebida como aliada pelo trabalho em benefício dos mares”, finalizou Maurício Mayorga.