Atualidades Rede Globo Séries

Sob Pressão mantém a qualidade enquanto trata de temas pertinentes

O anúncio de que a terceira temporada de ‘Sob Pressão’ seria a última, pegou a todos de surpresa quando foi revelado no ano passado. Isso porque a série, inspirada no filme homônimo, vem ganhando cada vez mais força com os telespectadores desde sua estreia em julho de 2017, não somente pelo seu elenco e direção impecáveis, mas pela costura de tramas que fazem perceptível o título do seriado, é praticamente impossível assistir a um episódio da série sem ficar, com o perdão do trocadilho, sob pressão. Aliado a isso, algo que nenhuma série com a temática médica – como as famosas ‘Grey’s Anatomy’, ‘The Good Doctor’, ‘House’, ‘Plantão Médico’ – jamais conseguiu abordar: a realidade brasileira. Conhecendo a série, a motivação dos profissionais e como funciona, ou como não funciona, o sistema de saúde público do Brasil, sabe-se que o projeto teria fôlego para mais algumas temporadas.

Raquel Cunha / Globo

No entanto, há de se reconhecer uma estratégia cada vez mais comum, sobretudo na Globo: a de preservar o produto, permitindo que ela saia de cena ainda no seu momento de auge, bem lembrado pelos telespectadores. A série, que terá sua exibição terminada nos próximos meses, tem em seus mais de trinta episódios, disponíveis no Globoplay, tramas com potência geradora de vários longas metragens, como característica de seu roteiro tão profundamente trabalhado. O grande serviço público feito pela série, ao expor as mazelas do nosso sistema de saúde, somam-se aos temas debatidos individualmente em cada episódio, como a greve dos caminhoneiros que iniciou a temporada e uma tragédia ocorrida numa área de risco, como mostrou o último episódio. Dentro dessa fórmula de sucesso, não se pode esquecer do desempenho de atores incríveis como Bruno Garcia, Pablo Sanábio, Stepan Nercessian, Josie Antello, Marcelo Batista, Jana Guinond, Humberto Carrão e tantos outros que ajudaram a contar essa história, mas principalmente os responsáveis por Carolina (Marjorie Estiano) e Evandro (Júlio Andrade).

O trabalho de Marjorie e Júlio na construção dos seus personagens é gigante, o que não somente coroa ainda mais o talento já conhecido dos dois atores, mas nos oferece dois protagonistas vivos e presentes na trama. Outro ponto importante é o fato de que embora ambos representem um modelo de força no momento da realização do seu ofício, de solucionar problemas e improvisar mediante as limitações que encontram, as fraquezas dos dois também é apresentada e desenvolvida com coerência ao longo dessas três temporadas. Tudo isso já seria suficiente para engajar o público na trama, mas o nascimento de um romance entre o casal de médicos, e mais recentemente o diálogo em torno da ideia de ter um filho, faz com que eles sejam ainda mais abraçados por quem assiste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *