Barcelona Catalunha Europa Mundo Notícias

Mais de 400 feridos em confronto entre eleitores e a polícia durante plebiscito pela independência da Catalunha

O povo da Catalunha está dividido. Enquanto uma parte quer sua independência, outra quer continuar como está, fazendo parte da Espanha. Neste domingo (1º), Barcelona foi palco de grandes manifestações tanto a favor quanto contra a criação da República Independente da Catalunha com um saldo negativo para o governo em virtude dos atos de violência. Em confrontos com a polícia, 348 pessoas acabaram feridas, segundo informações das autoridades locais. Entre as vítimas, 9 agentes da polícia e 2 da guarda vivil, além de 337 civis. Já a prefeita de Barcelona, Ada Colau, esse número é maior. Segundo ela, já são 460 feridos nos confrontos entre os eleitores e a polícia.
Agentes das forças policias invadiram vários colégios eleitoras da região em cumprimento a uma determinação da justiça espanhola para apreender as urnas que foram usadas na votação. Algumas pessoas se colocaram na entrada de colégios de Girona e Barcelona com o objetivo de tentar barrar os policiais. Outros eleitores se deitaram no chão fazendo uma resistência pacífica, mas foram retiradas à força pelos policiais.
Diante da ação dos agentes, muitos usando armamento pesado, as pessoas deixavam as urnas gritando palavras de protestos como “votaremos”. A Guarda Civil realizou outras ações para impedir a votação do plebiscito como o corte da conexão de internet em muitos colégios eleitorais. A guarda começou a agir após os Mossos d’Esquadra, a força policial oficial da Catalunha, terem se recusado a apreender as urnas e alguns materiais eleitorais, descumprindo o que foi ordenado pela Justiça espanhola.Os agentes catalães apenas contaram as pessoas que estavam nos locais das votações e fizeram os controles de segurança, mas depois foram embora recebendo os aplausos dos cidadãos que estavam votando. Segundo o delegado do governo espanhol que integra a comunidade autônoma, Enric Millo, os agentes foram obrigados a fazer algo que não queriam em relação à intervenção da Guarda Civil e da Polícia Nacional.
De acordo com as pesquisas de opinião, os catalães se mostraram divididos em relação a independência da Catalunha. O último levantamento do governo catalão divulgado em julho apontou que 41,1% são favoráveis e 49,4%, contrários. Apesar da divisão de opinião,mais de 70% da população entende que a questão precisa ser decidida em um referendo legal e embora o governo reconheça o direito do cidadão em decidir pelo futuro da Catalunha, o plebiscito de hoje não tem valor legal, mas caso a maioria opte pelo sim, a Catalunha deverá decretar sua independência em até 48 horas.
Gente Famosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *